domingo, 10 de outubro de 2010

ADMINISTRAÇÃO

O profissional formado em Administração – o administrador – pode trabalhar em praticamente todos os departamentos de uma organização, seja ela pública, seja ela privada. Com campo de atuação tão amplo, ele é um tipo de profissional-curinga. O administrador pode ser o responsável pelo planejamento de estratégias e pelo gerenciamento do dia a dia da companhia e dos recursos financeiros, materiais e humanos. Conduz as relações entre a empresa e os funcionários cuidam dos processos de admissão, treinamento e demissão. Organiza planos de carreira e programas de benefícios. "As habilidades fundamentais ao bom administrador são liderança, planejamento, capacidade de gerenciar recursos tecnológicos, materiais, físicos, financeiros, lidar com papéis e processos", diz a consultora organizacional Sônia Jordão. Outra possibilidade de atuação desse profissional é no controle dos estoques de matéria-prima e insumos, cuidando do processo de compras. No setor financeiro, o administrador opera nas áreas de custos, orçamentos e fluxos de caixa. Pode se envolver também com a publicidade e o marketing. "Quanto mais você sobe na hierarquia empresarial, menos se envolve em trabalhos operacionais", conta o administrador Raúl Candeloro, editor das revistas Venda Mais, Motivação e Liderança e responsável pelo portal www.vendamais.com.br." Os administradores mais graduados cuidam muito mais de planejamento e da coordenação do que da execução. Isso implica longas horas de reunião quase todos os dias, para análise de dado sem diversas áreas da empresa e debate sobre soluções e da montagem de planos de ação para a melhoria dos negócios", completa.


O Mercado de Trabalho
O bacharelado em Administração é o curso com o maior número de matrículas no ensino superior do país. São 798,7 mil, segundo o Censo da Educação Superior de 2007, o mais recente. Embora o campo de trabalho seja amplo – cerca de metade dos cargos de uma empresa é para funções administrativas –, o setor é muito competitivo. Além de disputarem vagas entre si, os formados deparam com a concorrência de graduados de outras áreas que fazem especialização ou MBA em Administração, Gestão ou Negócios. Para se sair bem nos processos seletivos e garantir o emprego, qualificação nunca é demais. Os empregadores valorizam quem tem domínio de mais de um idioma estrangeiro, já fez intercâmbio (principalmente internacional) e participou de projetos sociais durante ou depois da faculdade. Como a atuação do administrador é muito diversificada, esse profissional é procurado por todo tipo de empresa (fabril, comercial, serviços, agronegócio) e de praticamente todas as áreas. Segundo o Conselho Federal deAdministração, o setor de serviços é o que mais oferece oportunidades de trabalho, especialmente consultorias, empresas do setor de turismo e lazer e instituições de ensino e educação. Nas organizações de forma geral, as áreas que mais requisitam o administrador são as de administração geral, recursos humanos, finanças, logística e vendas. "As empresas buscam profissionais com bom conhecimento também em pesquisa operacional e estatística, mas nem todos os cursos de graduação são fortes nisso. Nesse caso, vale a pena fazer uma especialização", orienta José Márcio Carvalho, coordenador do curso de Administração da Universidade de Brasília (UnB). A Região Centro-Oeste apresenta o mercado que mais se expande. Os principais empregadores estão no setor de agronegócio, em cidades como Cuiabá (MT), Campo Grande (MS) e Goiânia (GO). As regiões Sul e Sudeste concentram o maior número de empresas que oferecem programas de trainee, enquanto o setor público tem vagas em todo o país.


O Curso
Uma resolução do MEC, datada de 2005 e que passou a vigorar em 2007, estabeleceu que as linhas de formação específicas nas diversas áreas de Administração não podem constituir uma extensão ao nome do curso. Isso significa que as várias ênfases ou habilitações deAdministração, como administração financeira ou de recursos humanos, devem constar apenas no projeto pedagógico do curso. Em geral, os dois primeiros anos são ocupados com disciplinas básicas, como matemática, estatística, direito, sociologia, contabilidade e informática. No terceiro começam as matérias específicas, como logística, finanças, marketing e recursos humanos. O curso dura, em média, quatro anos e o dia a dia não se limita às aulas expositivas. O aluno cria e analisa casos fictícios se apresenta seminários. Algumas escolas exigem uma monografia de conclusão de curso, além do estágio supervisionado. 


O que você pode fazer
Administração de empresas
Cuidar de todas as operações de uma empresa, desde a organização de seus recursos humanos, mercadológicos, materiais e financeiros até o desenvolvimento de estratégias de mercado.Administração esportivaGerenciar times e equipes, promover competições e cuidar do marketing esportivo de uma associação. Em órgãos oficiais, definir políticas para o esporte.Administração financeiraOrganizar e coordenar as atividades financeiras de um estabelecimento, lidando com patrimônio, capital de giro, análise de orçamentos e fluxo de caixa.Administração hoteleiraGerenciar hotéis, flats, pousadas e parques temáticos. Supervisionar o funcionamento do estabelecimento, seus serviços, sua manutenção, as reservas e a limpeza.Administração hospitalarGerenciar hospitais, prontos-socorros e empresas de convênio médico ou seguro-saúde.Administração de produçãoSupervisionar o processo produtivo em indústrias, da análise, aquisição e estocagem da matéria-prima à qualidade e distribuição do produto final.Administração públicaPlanejar, promover e gerenciar instituições públicas.Administração de recursos humanosCuidar das relações entre funcionários e empresa, coordenando a seleção e a admissão, os planos de carreira e de salários, os programas de incentivo, de treinamento e de capacitação da mão-de-obra.Administração ruralDirigir empresas rurais e agroindustriais, controlando o processo de produção, a distribuição e a comercialização de produtos.Administração do terceiro setorPlanejar e coordenar as operações de ONGs, gerindo a captação de recursos e sua aplicação em projetos ambientais, educacionais, profissionalizantes ou comunitários.AuditoriaAcompanhar a análise e os exames de documentos dos diversos setores de uma empresa ou organização.

0 Comentarios:

Postar um comentário