quarta-feira, 13 de outubro de 2010

LETRAS

É o estudo da língua portuguesa e de idiomas estrangeiros e de suas respectivas literaturas. O bacharel em Letras pesquisa e ensina o português e idiomas estrangeiros e a literatura brasileira e de outros povos. Em geral, ele se especializa em uma língua moderna, como inglês, espanhol, francês e alemão. Mas também pode dedicar-se a línguas clássicas, como latim e grego. Essa é uma área em que é preciso estudar sempre, a fim de manter o domínio dos idiomas e estar atualizado com as novas expressões idiomáticas. O principal campo de trabalho está nas escolas do Ensino Fundamental e Médio ou de idiomas. Mas também há espaço em editoras, para fazer a preparação de originais e para revisar e traduzir textos, e nas áreas de interpretação e secretariado bilíngue.


O mercado de trabalho

Quem opta pela licenciatura tem boas perspectivas em todo o país. Escolas das redes pública e particular contratam professores de português, espanhol ou inglês. Os formados que obtêm o título de mestre ou doutor podem lecionar em universidades e desenvolver projetos de pesquisa acadêmica. Mas é preciso desmistificar que o campo da docência seja o único possível. "O bacharel pode trabalhar em muitas áreas", afirma Nair Lema Fobé, coordenadora do curso da PUC-Campinas. "Nas editoras de revistas e livros, o campo é bom: essas empresas precisam dos serviços de revisores de textos, em especial nestes primeiros anos de adaptação à Nova Ortografia da Língua Portuguesa", completa. O especialista também é requisitado por empresas para treinar os funcionários na fluência de idiomas, ensinar português para estrangeiros, bem como realizar traduções e versões de documentos. É possível atuar como intérprete em eventos ou para grupos estrangeiros em visita ao Brasil. Um segmento em ascensão é o de "localização" - tradução dos comandos e manuais dos programas de computador importados.

Salário inicial: R$ 950,00 (professores de ensino fundamental II da rede pública estadual, sem gratificações, por 24 horas semanais; fonte: Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo).

O curso
Análise literária, produção de textos, tradução e pesquisa sobre a evolução e o uso dos idiomas ocupam boa parte da carga horária. Entre as matérias teóricas estão teoria literária, semântica e fonologia, além de língua portuguesa e literaturas portuguesa e brasileira. Em algumas universidades, o aluno opta logo no vestibular por um ou mais idioma estrangeiro; em outras, ele escolhe após o ciclo básico. Há escolas que oferecem as duas formações, a de bacharel e a de licenciado, para essa última, o estágio é obrigatório. Para dar aulas é preciso fazer licenciatura. Fique de olho: Há alguns cursos com enfoque específico, como Língua Estrangeira Aplicada à Negociação Internacional (Uesc e UFPB); Linguagem e Comunicação (UFPR), que habilita para lecionar e atuar em comunicação organizacional; e formação de escritores (PUC-Rio e Ucam). 


Duração média: quatro anos.

Outros nomes: Espanhol; Espanhol e Lit.; Líng. Estrangeira Aplic. à Negociação Intern.; Linguagem e Comun.; Port. e Espanhol.

O que você pode fazer

Editoração
Trabalhar na preparação de textos, da seleção dos originais à tradução, padronização e revisão.

Ensino
Lecionar em classes de Ensino Fundamental, Médio e Superior ou em escolas de idiomas. Treinar funcionários de empresas na fluência de idiomas estrangeiros.

Tradução
Verter textos do português para línguas estrangeiras, ou vice-versa, em editoras, agências de publicidade, empresas estrangeiras e em laboratórios de dublagem e legendagem de filmes e vídeos.

0 Comentarios:

Postar um comentário