quarta-feira, 6 de outubro de 2010

MULTIMÍDIA

O profissional de multimídia é multidisciplinar, pois trabalha fundamentalmente em criação, implantação e administração de recursos de texto, imagem, som e animação na mídia eletrônica e digital, o que permite a interatividade. Para organizar sites e produzir CD-ROM, por exemplo, reúnem conhecimentos e competências em várias áreas, como redação jornalística e publicitária, design digital, programação de computador, tratamento de som e de imagem. Em vídeo, faz a edição de imagens e a inserção de vinhetas eletrônicas, trilhas sonoras e textos, além de criar e roteirizar peças em diversas mídias. Cuida da fotografia e dos trabalhos em computação gráfica para cinema, TVe mídia digital. Promove convergências de mídias, como web rádios e web TVs. Lida com a realidade virtual e cria ambientes interativos utilizando softwares, linguagens computacionais e ferramentas de navegação pela internet. Em parceria com jornalistas, pode trabalhar em provedores de conteúdo, agências de publicidade e editoras.

O mercado de trabalho

As ofertas de trabalho para o bacharel e para o tecnólogo estão estáveis, com perspectiva de expansão. "A crise internacional reduziu o investimento na área, mas o modelo de comunicação estabelecido tanto pelo mundo corporativo quanto pelos indivíduos gera necessidade de diversas mídias em interação", diz Júlio César de Freitas, do curso de Produção Multimídia do Centro Universitário SENAC (SENAC-SP). Os formados encontram vagas em emissoras de rádio e TV, jornais e revistas on-line, produtoras de cinema, agências de publicidade, instituições educacionais e no departamento de comunicação de órgãos públicos, empresas privadas e ONGs. "A produção de games e produtos multimídia educacionais, empresariais e comerciais são as áreas de destaque no cenário atual", conta Freitas. O setor educacional absorve muitos profissionais, principalmente os especialistas em tecnologia de mídia.

Para quem tem título de mestre ou doutor, boas oportunidades surgem em instituições de ensino superior para ministrar aulas presenciais ou para os cursos à distância. "O trabalho no sistema home Office, como prestador de serviço, está em alta. A oferta pode surgir dos grandes centros do país, mas abre espaço para profissionais do Brasil inteiro", completa Freitas. As melhores oportunidades estão no Sudeste e no Sul, especialmente nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, onde a concentração de veículos de comunicação é grande.

O curso

Os bacharelados têm disciplinas básicas, como teoria da comunicação, arte, história da comunicação e comunicação e expressão. Há cursos também que formam profissionais multidisciplinares, capacitados a desenvolver projetos de comunicação de diferentes formatos e em plataformas variadas, como áudio, vídeo,hipermídia (sites, CDs-ROM e DVDs), animação,texto e fotografia. Entre as disciplinas estão animação experimental, técnicas de produção audiodigital, documentário, vídeo digital, realização de videoclipe, produção de conteúdo para web e efeitos especiais. Em algumas escolas, no terceiro ano, o aluno escolhe uma habilitação específica. O estágio não é obrigatório, mas ajuda a ingressar no mercado de trabalho.

Duração média: quatro anos.


O que você pode fazer

Design gráfico 
Coordenar desenhistas, ilustradores e diagramadores na elaboração do desenho das páginas de sites na internet, equilibrando texto e imagem.  
Edição de som  
Montar arquivos com músicas, diálogos ou monólogos para veiculação em mídia eletrônica.  
Edição de texto  
Participar de equipes multidisciplinares na elaboração e montagem de textos e hipertextos para auxiliar a navegação na internet e em CD-ROMs.  
Tecnologia da mídia 
Definir e acompanhar a aplicação de softwares para a internet. Estabelecer links, abrir imagens, reproduzir arquivos de som e amarrar hipertextos.

0 Comentarios:

Postar um comentário